De cima: “Operação Boas Festas ” terá patrulhamento aéreo

0

Tradicional na Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, a operação Boas Festas organizada pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) tem duas novidades em 2018: aumento do efetivo de todas as instituições e policiamento aéreo em Campo Grande e no interior. “Aumenta a sensação de segurança”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja nesta segunda-feira (3).
O secretário da Sejusp, Antônio Carlos Videira, explicou que o helicóptero da Polícia Militar será utilizado na Capital e em municípios do interior para apoiar as operações terrestres.
Ao todo, a PM vai aumentar em 5,5 mil o efetivo nas ruas de todo o Mato Grosso do Sul.
Mil ficarão em Campo Grande. “São policiais do administrativo e do judiciário que vão reforçar o trabalho ostensivo”.
As tropas do Corpo de Bombeiros e a equipes da Polícia Civil também ganharão reforço. Serão mais 200 bombeiros militares e 300 policiais civis atuando nas ruas da Capital. “Também terá aumento a Perícia e os destinatários da Segurança Pública, que são a Agepen e as Uneis. Isso para que possam imprimir celeridade na destinação do produto: droga apreendida e pessoas presas”, disse o secretário.
Operação foi lançada pelo governador na praça do Rádio, em Campo Grande.
Operação Boas Festas
Serão 32 dias de policiamento especial de fim de ano que começa hoje e segue até o dia 4 de janeiro de 2019.  “Esse reforço é importante por causa da grande circulação de dinheiro no comércio – 13° salário do setor público e da iniciativa privada.

Com esse aumento no efetivo damos uma segurança maior aos cidadãos que vão às compras de Natal e Ano Novo”, pontuou Reinaldo Azambuja.
Levantamentos estatísticos definiram os locais que receberão atenção maior. Na Capital, o quadrilátero central e grandes corredores de comércio em bairros serão contemplados.
Entre eles estão as
avenidas Euclides da Cunha, Mato Grosso, Júlio de Castilho, Manoel da Costa Lima, Raquel de Queiroz, Marquês de Pombal e Bom Pastor. “Também tem a área do Nova Lima e outras”, disse o comandante da PM, coronel Waldir Acosta.

Deixe uma resposta