Sequestrado, torturado e executado: corpo de funcionário do presidente do Paraguai é encontrado na Fronteira

0

O administrador de fazenda do presidente do Paraguai, Horácio Cartes, foi encontrado morto na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero. O funcionário teria sido sequestrado e torturado antes de ser executado.

 

O homem foi identificado como Norberto Benitez Caballero (38), sequestrado na noite de domingo e encontrado executado na madrugada de segunda feira (06) por volta das 05:00hs, nas proximidades do Aeroporto internacional Dr. Roberto Fuster da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, com sinais de tortura e posteriormente teve as mãos cortadas e o rosto queimado, segundo os investigadores da Divisão de Homicídios.

 

Na manhã de segunda-feira, (06) autoridades foram alertados por moradores de que o corpo de um homem se encontrava ao lado de uma camioneta modelo S-10, queimada a uns 15 km da fronteira, onde os investigadores após chegar constataram que a vítima era Norberto Benitez, que se encontrava com uma bolsa plástica na cabeça com o rosto parcialmente queimado e as mãos cortadas.

 

Segundo os investigadores, a vítima poderia ter sido torturada pelos seus sequestradores que após conseguir as informações, o teriam executado e queimado a camioneta utilizada para o sequestro, familiares da vítima estiveram acompanhando os procedimentos policiais e manifestaram que o mesmo trabalhava na fazenda Cerro Pero do Grupo Sofia de propriedade do presidente paraguaio Horácio Cartes, situada na colônia Fortuna Guazu no departamento (estado) de Amambay.

 

Segundo o médico legista, Cesar Gonzalez, Norberto sofreu asfixia mecânica, queimaduras nos ombros, tórax, braços e costas e tinha a cabeça coberta por um plástico além de apresentar cortes pelo corpo e disparos de arma de fogo na altura do pescoço e cabeça e teria sido executado há aproximadamente oito horas evidenciada pela rigidez cadavérica.

Deixe uma resposta