1º semestre de 2020 marca novo recorde histórico do DOF em apreensão de drogas no MS

0

O Departamento de Operações de Fronteira (DOF) divulga, nesta quarta-feira um balanço geral dos resultados das atividades operacionais desenvolvidas no 1º semestre de 2020, em mais de 1500 km de extensão de fronteira com Paraguai e Bolívia.

 

O DOF atua dentro dos princípios de legalidade com foco no enfretamento ao tráfico de drogas e armas; furto e roubo de veículos, cargas e propriedades rurais; tirar de circulação pessoas com mandado de prisão em aberto; e, a atuação frente ao contrabando e ao descaminho, dentre outros crimes. Para tal, atua no policiamento preventivo ostensivo, repressivo e itinerante; tem a mobilidade como seu diferencial; atividades integradas com outros órgãos e forças de segurança pública, grande atuação na área rural, rodovias e vicinais.

 

A área total de atuação do DOF é de 1.517 Km e abrange 53 municípios, em um total de mais de 70 pontos de bloqueios em 12 municípios fronteiriço, sendo 319 Km de fronteira seca com a Bolívia e 434 Km de fronteira seca com o Paraguai. Estima-se o atendimento a uma população de mais de um milhão e trezentas mil pessoas.

 

Com reconhecimento nacional e internacional, o DOF é uma modalidade policial especializada de enfrentamento aos crimes transfronteiriços.

 

Neste 1º semestre de 2020 o DOF proporcionou ao crime organizado um prejuízo de mais de 200 milhões de reais. Deste valor, 115 milhões de reais com entorpecentes apreendidos.

 

 

Destaque-se as apreensões:

Veículos recuperados (roubos/furtos): 66;

Defensivos agrícolas: 3,7 toneladas;

Cigarros Contrabandeados: 674 mil pacotes;

Produtos de Eletrônicos/Descaminhos: R$ 6,5 milhões;

Narguilé: 33.480 pacotes;

Veículos apreendidos com envolvimento em crimes: 486;

Armas de fogo: 44;

Munições: 1.780;

Dólares (cédulas): U$ 405 mil; e,

Reais (cédulas): R$ 226 mil.

 

Recorde histórico na apreensão de drogas

O DOF apreendeu o maior volume de drogas de toda a sua história, já no primeiro semestre de 2020, quando comparado a todos os anos anteriores. Essa marca chama a atenção já que as estatísticas demostram que os primeiros meses do ano são períodos caracterizados por baixo volume de apreensão de drogas, mas neste ano de 2020 os resultados têm contrariado essa tendência.

 

Em 2019 registrou-se o recorde histórico de apreensão de drogas (107,2 toneladas), entretanto somente nos primeiros 06 meses de 2020 as apreensões somaram-se 109,3 toneladas. Um aumento de 101,79% no comparativo com o mesmo período de 2019, quando se apreendeu 54,2 toneladas (Jan/Jun). A maconha é o entorpecente de maior volume, com 99% de todo o volume apreendido. Outro destaque é a concentração no mês de junho de 2020 onde se apreendeu 65,2 toneladas de drogas, enquanto nos outros 05 meses de 2020 se apreendeu 44,1 toneladas de drogas.

 

A expectativa é que esta marca histórica seja ampliada, pois de acordo com análise histórica as apreensões de drogas tendem a aumentar nos últimos meses do ano.

 

Estas apreensões resultaram na prisão de 221 pessoas, das quais 175 são homens e 46 são mulheres; um crescimento de 23% no número de pessoas presas quando comparado com o mesmo período de 2019.

 

 

Das apreensões de cigarros contrabandeados

Outro número bastante expressivo é encontrado nas apreensões de cigarro contrabandeados foram 674 mil pacotes no primeiro semestre de 2020, contra 77.225 pacotes no mesmo período de 2019, um crescimento de 772% representado por um volume de 596.775 pacotes a mais apreendidos. O prejuízo levado ao crime organizado, somente com a apreensão de cigarros resultou em R$ 34 milhões de reais.

 

O cigarro é um dos produtos mais contrabandeado do mundo e traz sérios prejuízos aos cofres públicos, além de financiar toda uma rede criminosa e capitalizar o crime organizado. Enfrentar este tipo de crime significa enfraquecer as organizações criminosas contribuindo, diretamente, para diminuição da violência.

 

 

Aumento das apreensões

Fatores que contribuem para o aumento das apreensões no Estado: 1) o emprego eficaz do efetivo policial militar em ações ostensivas; em barreiras sanitárias e pontos sensíveis das rodovias estaduais, como resultado de um detalhando plano de ação operacional; 2) o fechamento das fronteiras em razão da pandemia da COVID-19 no mês de março de 2020, com um possível represamento de cargas de entorpecentes; 3) o estabelecimento de medidas de isolamento social, que provocou diminuição do fluxo de veículos e, consequentemente, permitiu uma melhor seleção das abordagens policiais em ações de patrulhamento ostensivo; 4) emprego estratégico da inteligência policial, maximizando os resultados; e, 5) a participação na Operação Hórus, integrante do Programa VIGIA, uma parceria do MJSP e da SEJUSP/MS, que ampliou a integração dos órgãos de segurança pública atuantes na fronteira.

 

O DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas, através do telefone 0800 647-6300. Não precisa se identificar e, a ligação, será mantida em absoluto sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui