Covid-19: MS e TO são os estados que mais preocupam, diz ministro da Saúde

0

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou neste sábado (12), em coletiva de imprensa, que o Brasil teve “leve” crescimento de mortes por covid-19, com aumento expressivo no número de casos nas últimas semanas.

“Tem uma tendência pequena de aumento de e nós estamos vigilantes a ocorrência desses óbitos, que decorre do que temos já há umas duas semanas atrás, de um aumento de casos. Os estados que mais preocupam são o estado do Mato Grosso do Sul e Tocantins”, disse.

 

Queiroga também citou ações do governo para transferir pacientes sem vagas em hospitais no Mato Grosso do Sul, que tem 104% de ocupação nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da rede pública. Ao todo, o estado tem 7.366 óbitos em decorrência da covid. No Tocantins, a taxa consolidada é de 93% de ocupação das UTIs.

“Esses casos que nós temos se devem primeiro em função de uma certa abertura maior das cidades. Quando abre, há uma tendência a ter novos casos. Segundo, nós temos a estação do inverno, onde há uma tendência maior de circulação de vírus e com isso podemos ter mais casos”, explicou.

Ele ainda mencionou a variante delta do novo coronavírus, que veio da Índia, mas disse que só nove casos foram registrados oficialmente no Brasil até agora.

O ministro, porém, não falou em terceira onda da covid-19. Ele pontuou a antecipação da entrega de 3 milhões de doses da vacina da Janssen, que devem chegar na próxima terça-feira (15). Com aval da farmacêutica, a pasta ainda busca estender o prazo de validade dos imunizantes, de 27 de junho para o dia 8 de agosto. O pedido dependerá de análise da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Neste sábado, o Brasil registrou 2.037 mortes por covid-19, chegando a marca de 486 mil vítimas desde o início da pandemia.

Deixe uma resposta