Criminalidade em MS e capital apresenta queda em 2019

0

Os principais indicadores de criminalidade de Mato Grosso do Sul e de Campo Grande, monitorados diariamente pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), apresentaram redução nestes dez meses de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. A principal queda está relacionada as ocorrências de roubos seguidos de morte (latrocínio), que configuram com uma diminuição de 47,6% no Estado, sendo registrados 11 casos, enquanto na Capital esse percentual é ainda maior 77,8% – duas ocorrências em 2019 e nove em 2018.

 

Balanço divulgado pela Sejusp, ainda mostra que ocorreu redução nas ocorrências de crimes contra o patrimônio. Os roubos em comércios caíram 32,4%, sendo registrados 303 ocorrências em 2019. Logo depois estão os roubos de veículos com uma redução de 29,7%, passando de 639 registros para 449 em 2019. Em seguida estão as ocorrências em vias públicas com recuo de 21,1%. Já os delitos ocorridos em residências, as estatísticas apontam que os índices caíram 19,1%.

 

Em Campo Grande o destaque também é para os casos envolvendo roubos em estabelecimentos comerciais, com redução de 43,4%, seguido das ocorrências envolvendo veículos (-23,8%), em vias públicas (-20,1%) e dos casos envolvendo residências (-16,3%).

 

De acordo com as estatísticas houve também uma redução de 14,2% dos homicídios dolosos (com intenção de matar), em relação ao ano passado. Na Capital os números são ainda melhores, sendo 77 mortes em 2018 e 57 em 2019, ou seja, um recuo de 26%. Nestes dez meses outro delito que apresentou queda foram as ocorrências de homicídios culposos no trânsito em todo o MS (- 10,9), já em Campo Grande (-26,8%).

 

O secretário da Sejusp, Antonio Carlos Videira, destacou que o resultado é fruto de um trabalho intenso de combate ao tráfico doméstico de drogas, aquele cometido dentro do Estado, do uso da inteligência para ampliar as ações onde os índices de crimes eram mais elevados e da diminuição de presos nas delegacias, liberando policiais civis para a repreensão e investigação.

 

“Na região de faixa de fronteira, dos 12 crimes monitorados, 11 tiveram redução. Na Capital também. Essa queda pode ser verificada tanto nos crimes contra a vida como nos contra o patrimônio. Isso se deve ao enfrentamento do tráfico doméstico, às ações de investigação, às inúmeras operações e aos investimentos do Governo do Estado por meio do programa MS Mais Seguro”, afirmou.

 

Dos 12 delitos monitorados diuturnamente pela secretaria o feminicídio foi o único que não apresentou redução, sendo registrados 25 em 2019 e o mesmo número em 2018. Em Campo Grande foram cinco óbitos registrados nestes dez meses.

 

 

Deixe uma resposta