Dois integrantes do PCC morrem em troca de tiros com o Choque e outro vai para a cadeia

0
Ayslan e Wanderson foram baleados no confronto e chegaram a ser socorridos, mas não resistiram.

Dois integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) morreram em confronto com policiais do Batalhão de Choque nesta terça-feira (29), em Dourados. Eles foram identificados como Ayslan Cleismar, de 21 anos, e Wanderson Douglas, 24 anos. Um terceiro envolvido de nome Mateus da Costa, 18 anos, foi preso em flagrante. 

De acordo com informações, os militares do Choque foram de Campo Grande a Dourados em apoio à Operação Narcos que fora realizada na região para desarticular organização criminosa e acabou sofrendo represálias com ameaças de ataques às forças da segurança pública.

Ayslan, Wanderson e Mateus estariam na função de cumprir promessas de morte contra policiais de Itaporã. Investigadores do Serviço de Investigação Geral (SIG) identificaram o paradeiro dos suspeitos e indicaram aos militares do Choque. 

Mateus foi preso em flagrante

O endereço indicado ficava na rua da Prosperidade, Loteamento Guavira, Bairro Jóquei Clube. Ao realizarem a aproximação do imóvel, os três saltaram o muro dos fundos. Houve perseguição que resultou na troca de tiros e Ayslan acabou atingido por disparos revidados pelos policiais. 

Wanderson tentou se esconder em uma plantação, mas foi cercado e também atirou contra os militares que o balearam. Ambos foram socorridos até um hospital, mas não resistiram. As armas que eles portavam foram apreendidas. Na casa onde estavam, foram encontrados nove celulares e porções de maconha. 

Após o confronto, policiais receberam a informação de que o terceiro suspeito estava escondido em uma escola. Mateus foi preso no local e revelou que tinha a função de apoiar o bando levando as armas nas investidas criminosas. Disse também ser um dos autores do roubo contra um moto-entregador ocorrido recentemente em Dourados, onde sua atribuição foi atrair a vítima, facilitando a execução do crime. 

Sobre os aparelhos celulares, bem como o entorpecente apreendido, informou que, a mando da liderança da facção, iria lançá-los no Presídio Estadual de Dourados (PED) e que esperava momento oportuno para isso. Ele foi preso por Tráfico de Drogas, Posse Irregular de Arma de Fogo (espingarda), além de Associação Criminosa.

Todos eles tinham diversas passagens pela polícia. Ayslan até por homicídio

Deixe uma resposta