Dr. Jamal Salem mobiliza Saúde da Capital para fazer mutirões de combate à obesidade

0

A meta é zerar a fila de espera, com 400 pessoas, que aguardam por uma consulta para tratamento contra obesidade. Outra boa notícia, é que será programada a realização de uma cirurgia bariátrica por semana

Em 2020, a Federação Internacional da Obesidade alterou o Dia Mundial da Obesidade para 4 de março, data que era adotada anteriormente em 11 de outubro.

O vereador dr. Jamal Salem (MDB), que também é especialista em nutrologia, anunciou que está mobilizando a Saúde da Capital para o combate à obesidade, que atinge 63% da população.  “Realizamos tratativas com a Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, ficando decidido que, ainda em março, vamos criar mutirões de Saúde, priorizando tanto a saúde do homem como a vida saudável”.

A meta, segundo dr. Jamal Salém, é zerar a fila de espera, com cerca de 400 pessoas, que aguardam por uma consulta para fazer o tratamento contra a obesidade.

O Vereador informou que está organizando as ações em parceria com o cirurgião bariátrico dr. Francisco Gomes, único da Capital que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ele antecipou que os mutirões serão levados para uma Unidade Básica de Saúde de cada região. “O atendimento será feito em todas as regiões de Campo Grande. Será escolhida uma UBS de cada região, onde os agentes de Saúde vão fazer as visitas aos moradores, e já marcarão as consultas para as pessoas obesas que se interessarem pelo tratamento”.

Conforme dr. Jamal Salem, os casos clínicos vão receber tratamento de uma equipe composta por nutricionista, psicólogo, professor de Educação Física, entre outros. E as pessoas que necessitarem de cirurgia bariátrica serão encaminhadas para o dr. Francisco Gomes. “Inclusive, a programação é que seja realizada uma cirurgia bariátrica por semana”, disse.

Dr. Jamal alertou que a obesidade é uma doença crônica, considerada uma epidemia mundial, e ainda é fator de risco para outras doenças graves como a hipertensão arterial, diabetes tipo II, distúrbios cardiovasculares, doenças articulares, doenças autoimunes e sobrecarga respiratória. Até mesmo a Covid-19 é muito mais letal em pessoas acima do peso.

Investimento

Para dr. Jamal Salem, a realização de ações de combate à obesidade não é gasto, e sim  investimento, pois “a Prefeitura vai economizar muito com medicamentos que são consumidos pelas pessoas obesas como os anti-inflamatórios, para tratamento do diabetes, e controle de doenças como hipertensão arterial”.

Deixe uma resposta