Em vídeo, Coronel Alírio Villassanti “dá puxão de orelha” e aula sobre trânsito para o vereador Thiago Vargas

0

No último sábado (03), o vereador Coronel Alírio Villasanti (PSL) publicou um vídeo, fazendo um contraponto a fala postada pelo, também, vereador Tiago Vargas, em suas mídias sociais, onde Tiago expõe a Polícia de Trânsito nas imagens, fazendo críticas às operações de trânsito que estão ocorrendo durante o dia, em Campo Grande.

 

No vídeo publicado pelo vereador Tiago Vargas, ele afirma que as Blitz que ocorrem durante o dia são para prejudicar o trabalhador que está com a documentação irregular do seu veículo. Ao fazer essa declaração, o vereador Coronel Alírio Villasanti mostra, por meio de dados e estatísticas, que o trânsito atua em três vertentes que vão muito além das autuações. São elas: a educação, a engenharia e a fiscalização.

 

O vereador Coronel Alírio Villasanti, que também preside a Comissão Permanente de Transporte e Trânsito, defende o Batalhão de Trânsito no qual ressalta essas três vertentes e pontua:

 

“As operações de trânsito vão muito além das multas, elas apreendem drogas e armas, prendem foragidos, veículos roubados, devolvendo às comunidades mais segurança e dignidade”.

 

Ao declarar que a fala do vereador Tiago Vargas está desconectada da técnica, o, também, vereador Coronel Alírio Villasanti faz um contraponto estatístico dizendo que os politraumatizados que superlotam a Santa Casa são, em sua maioria, vítimas de acidentes de trânsito, e que as ações do Batalhão de Trânsito vão ao encontro de proporcionar ao cidadão mais educação e respeito às leis de trânsito.

 

Em 2010, o Coronel Alírio Villasanti assumiu o Comando do Batalhão de Trânsito, onde idealizou e coordenou a implantação de projetos pioneiros no Brasil, tais como: a Criação do Conselho Comunitário de Segurança no Trânsito – CCST, o Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito – GGIT, o Boletim Online para acidentes sem vítimas, o Centro de Formação de Condutores da Polícia Militar, o Projeto Vida no Trânsito, do Ministério da Saúde em parceria com órgãos de trânsito com ações na educação, engenharia e fiscalização, seguindo orientação da ONU na Década da Ação para Segurança Viária, além da campanha “Pedestre, Eu Cuido!”, em parceria com outros órgãos de trânsito.

 

“Todas essas ações implantadas fizeram com que diminuíssem os acidentes de trânsito, passando de 132 mortes por ano, para 70. Ainda é um número elevado, mas isso prova que fazer cumprir a legalidade também salva vidas.  Não existe essa política arrecadatória por meio de eventuais autuações de trânsito. Até porque o governo do Estado tem outras formas de arrecadação, dentro da legalidade, e com valores infinitamente superiores”, concluiu o vereador Coronel Alírio Villasanti.

Deixe uma resposta