Empresária impede entregador de entrar por ser negro e acaba presa

0

Empresária que não teve o nome revelado foi denunciada e presa por racismo nesta terça-feira (15), em Campo Grande. Ela teria impedido um entregador de entrar no estabelecimento comercial em que é dona por ele ser negro. 

Conforme a Polícia Civil,  a vítima trabalha como chapeiro e estava fazendo entrega de mercadorias em loja do centro da cidade, quando, após um desentendimento com a proprietária, passou a ser por ela discriminado de forma preconceituosa em razão da cor da sua pele.

Na ocasião, a mulher teria impedido a vítima de entrar no estabelecimento para concluir a entrega, oportunidade em que, para fazê-lo, mais uma vez proferiu palavras  de cunho racial. Pelo menos uma testemunha confirmou a denúncia e outras testemunhas foram apontadas.

A testemunha contou que estava nas proximidades do local do fato quando ouviu a suspeita agir com ar de superioridade trazendo à evidência a cor da pele da vítima e, em seguida, impedir a mesma de entrar no estabelecimento para finalizar a entrega.

A empresária negou as acusações, mas o contexto em que os fatos ocorreram somados aos elementos de informação preliminarmente colhidos, especialmente os depoimentos testemunhais, harmônicos à versão trazida pela vítima, levaram à lavratura do flagrante pelo crime em tese tipificado no artigo 20, da Lei 7.716/89 (racismo). 

Tratando-se de crime inafiançável (art. 5°, XLII, CF), fiança não foi arbitrada em sede policial, apesar de a suspeita ter bons antecedentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui