Gaeco e Choque amanhecem na porta de políticos e empresário

0

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO), em atividade de apoio tático e operacional à Procuradoria-Geral de Justiça, com suporte do Batalhão de Choque da Polícia Militar, deflagrou nesta manhã de terça-feira (12) a operação “Combustão”, para cumprimento de dezessete Mandados de Busca e Apreensão, devidamente autorizados pelo Tribunal de Justiça, nas cidades de Ribas do Rio Pardo, Campo Grande, Dourados e São Gabriel do Oeste.

A investigação se destina a apurar o desvio de recursos públicos na execução de contratos de aquisição de combustíveis, realizado por meio de abastecimentos fraudulentos e retiradas de valores em espécie em posto integrante do núcleo criminoso.

Em Ribas do Rio Pardo, a 90 km da Capital, a operação chegou na prefeitura e na porta da casa do prefeito Paulo Cesar Lima Silveira, o Paulo Tucura (DEM).

O roteiro da ação também incluiu a casa do vice-prefeito Luiz Dutra; do empresário Rinaldo Nunes; do ex-secretário de Administração, Aníbal Júnior; e do ex-diretor da secretaria de Obras, Paulo Roberto Santana.

As equipes ainda foram ao posto de combustíveis do empresário. Ele já foi preso no episódio da “farra das diárias”. Em novembro de 2014, o Gaeco fez a operação Viajantes contra irregularidades cometidas por vereadores do município.

Na operação desta terça-feira não há mandados de prisão. A ação tem apoio do Batalhão de Choque e do Bope (Batalhão de Operações Especiais), ambos da Polícia Militar.

 

 

 

 

(Colaborou Kleber Souza, do Rio Pardo News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui