Incontáveis reclamações contra Energisa: Coronel David estuda acionar Ministério Público

0

Durante uma entrevista à rádio Difusora FM 101,9 na manhã da última quinta-feira (24), Coronel David (PSL), cobrou novamente um posicionamento da empresa Energisa sobre os constantes e recentes aumentos na conta de energia

 

Durante uma entrevista ao programa Boca do Povo à rádio Difusora FM 101,9 na manhã desta quinta-feira (24), Coronel David (PSL), cobrou novamente um posicionamento da empresa Energisa sobre os constantes e recentes aumentos na conta de energia elétrica e reforçou seu posicionamento sobre soluções mais rápidas para resolver este problema que está afetando toda a população sul-mato-grossense.

 

“A população não aguenta mais uma CPI, que demora no mínimo 120 dias, pode chegar a 180 e muitas vezes não tem resultado nenhum. Além disso, o custo de uma CPI gira em torno de 200 a 300 mil reais. O povo não quer esperar e está cansado de prolongar essa situação vergonhosa. Apresentamos esta semana na Casa de Leis três requerimentos a órgãos específicos como o Procon e que podem auxiliar a esclarecer o motivo de tanto aumento. Qual o número de reclamações recebidas nos últimos dois anos? Foram tomadas providências?” questionou Coronel David.

 

Indignado, o parlamentar também indagou a Agência Estadual de Metrologia (AEM/MS), sobre os procedimentos nas fiscalizações para a aferição de medidores de Consumo de energia elétrica nas residências, além de buscar informações da Assembleia Legislativa de Rondônia sobre as razões da abertura da CPI que está instaurada na Casa de Leis. “Enviamos essas dúvidas para saber quais foram os fatos motivadores da instalação dessa CPI em Rondônia. Em que fase foram feitas apurações, se existem problemas com medidores e outros detalhes, pois queremos resolver o problema. É possível que haja mais rapidez e menos custos e é isso que estamos buscando, em prol da sociedade”, completou Coronel David.

 

Coleta de reclamações

“Estamos colhendo todas as reclamações vindas por meio de nossas redes sociais e do nosso gabinete e, caso haja necessidade, vamos acionar o Ministério Público para que possa fiscalizar e tomar atitudes com efetividade em relação a este problema”, pontuou David.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui