Marquinhos Trad busca junto à bancada federal recursos para investir na saúde e controle de enchentes da Capital

0

O prefeito Marquinhos Trad quer o apoio da bancada federal de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional para garantir emendas parlamentares que viabilizem a liberação de R$ 80 milhões para investimento na saúde, mas também obras de drenagem, pavimentação e controle de enchentes.

Acompanhado de secretários, o prefeito se  reuniu nesta terça-feira (23) com a bancada para detalhar os projetos que espera viabilizar com  recursos federais.Na saúde, o prefeito solicitou recurso para conclusão de um Hospital nas Moreninhas e a reforma das unidades básicas de saúde.

Para infraestrutura, um dos projetos garantirá a continuidade da estabilização das margens e revitalização das pistas marginais ao Rio Anhanduí até a Avenida Manoel Costa Lima, além de intervenções na chamada região do Grande Tiradentes e do Bairro Porto Galo, Roselândia, Jardim Morenão, Monte Alegre e Colinas, que vão eliminar os problemas de alagamento em residenciais construídos às margens da Avenida Guaicurus.

Segundo o prefeito, especificamente para as obras no Rio Anhanduí, os recursos pleiteados, em torno de R$ 20 milhões, não são suficientes para estender a revitalização até a Avenida Manoel da Costa Lima, orçada em R$ 50 milhões. Todavia, garantida esta parcela de recurso adicional, se buscaria para o orçamento de 2022 a parcela complementar, de R$ 30 milhões.

“Temos recurso garantido, em torno de R$ 40 milhões, para terminar o trecho em andamento, entre as ruas Santa Adélia e do Aquário. A expectativa,  caso o dinheiro desta emenda ao orçamento de 2021 seja liberada, é licitar e iniciar  em 2022 o trecho a partir da Rua Aquário, até chegar as proximidades do Guanandizão”, explicou.

Para as obras de drenagem e pavimentação da região do Canta Galo, que abrange vários bairros localizados no entorno das ruas da Divisão, Ana Luíza de Souza e numa das margens da Avenida Guaicurus, estão sendo pleiteados R$ 21 milhões. O projeto prevê a execução de 7,10 km de pavimentação, abrangendo o prolongamento da Avenida Filinto Muller e sua extensão; a Rua Barrabas, continuidade da Avenida  Joana D’arc, e um dos acessos da região à Avenida Gury Marques; Rua Oranges e Rua dos Gonçalves, desde a Ana Luíza de Souza, passando pela Eva Peron, até terminar na Avenida Guaicurus.

A Rua dos Gonçalves, segundo o secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rude Fiorese, precisa receber  uma grande estrutura de drenagem por ser um canal de escoamento de praticamente toda a enxurrada que desce dos bairros adjacentes, ficando intransitável, além de provocar pontos de alagamento na Guaicurus.

Ainda no Porto Galo, receberão pavimento as ruas Paraúna, 13 de Novembro e Canabras, no Jardim Morenão, Roselândia e Vicentino. A infraestrutura chegará às ruas Roque Davalos,Paraúna, Paulo Valentin, Gregório Nabuco, Durvalina Constância, Benício Pires Freitas, Leiria, Amésoa Kasuro Kanashiro, Assaré e Travessa Piquete.

Também  estão sendo buscado recursos, R$ 27, 7 milhões, para a pavimentação das últimas  regiões do Bairro Tiradentes, no entorno da Lagoa Itatiaia, que ainda não têm pavimentação. A falta de drenagem acaba provocando alagamentos em algumas ruas como a Domingos Jorge Velho e a Rua Nilo.

Ministérios

Na manhã desta terça-feira, o prefeito e equipe se reuniram com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, solicitando recurso para infraestrutura e logística no escoamento da produção em Campo Grande. Na segunda reunião, solicitaram recursos no Ministério do Desenvolvimento Regional. A agenda do prefeito em Brasília foi acompanhada pelos secretários Rudi Fiorese, Pedro Pedrossian Neto e Catiana Sabadin.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui