Matou a ex-sogra e vai puxar 25 anos no xadrez

0

Foi julgado por homicídio qualificado, o réu Cristiano Caetano de Souza, de 31 anos, acusado de matar a ex-sogra Carmita Gonçalves Garcia. O julgamento ocorreu, nesta última sexta-feira (2), na 1ª Vara do Tribunal do Júri de Cassilândia e foi presidido pela Juíza Flávia Simone Cavalcante.

 

Durante o julgamento, foi verificado a grave culpabilidade de Cristiano, que buscou alterar o objeto utilizado no crime, como: eliminando vestígios, lavando roupas, bem como retornando ao local do crime, simulando surpresa ao encontrar a vítima ferida em sua residência.

 

A acusação foi feita pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, representado pelo Promotor de Justiça Pedro de Oliveira Magalhães que, em plenário sustentou plenário todas as qualificadoras (motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.

 

O Conselho de Sentença reconheceu todas as qualificadoras e acolheu na integralidade a acusação do Ministério Público do Estado.

 

Já a defesa foi feita pela Defensoria do Estado, representado pelo Defensor Público Nildo Inácio.

 

De acordo com a sentença, a Juíza fixou a pena base em 19 anos e 8 meses de reclusão e aumentou a pena em 1/3, o que representa 6 anos e 3 meses de reclusão, totalizando assim 25 anos de prisão em regime fechado. Para fixar a pena a juíza levou em consideração, o motivo torpe, já que o crime foi cometido por vingança, além da vítima ser maior de 60 anos (agravante) e, o réu Cristiano culpá-la pelo término de seu relacionamento.

 

Também considerou, a circunstância do crime, pois foi praticado por recurso que dificultou a defesa da vítima já que o acusado atacou a vítima repentinamente com um objeto contundente, o que impossibilitou qualquer reação.

 

Entenda o Caso

 

No dia 26 de agosto de 2016, por volta das 15 horas, na cidade de Cassilândia, Cristiano Caetano de Souza, pegou uma tábua de madeira de cozinha e desferiu diversos golpes na cabeça da vítima Carmita Gonçalves Garcia, mãe de sua companheira, causando ferimentos graves, levando-a à morte. O motivo seria pelo fato de Cristiano sempre ter tido um relacionamento conturbado com a ex-sogra Carmelita que ser contra o relacionamento de Cristiano com a sua filha Jaíne que, posteriormente veio terminar o seu relacionamento.

 

Fonte: Assecom – MPMS

Deixe uma resposta