Médico tarado é indiciado por crimes de assédio sexual contra paciente e colegas de trabalho

0

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Campo Grande concluiu as investigações que apuravam a ocorrência dos crimes de assédio sexual e importunação sexual que teriam sido cometidos por um médico ginecologista durante sua atuação profissional.

A Polícia Civil passou a investigar o caso após quatro vítimas comparecerem em delegacias de polícia da capital para registar ocorrência contra o suspeito, um homem de 67 anos que atua profissionalmente em Campo Grande há cerca de 40 anos.

A Delegada de Polícia que presidiu as investigações, Maíra Pacheco, indiciou o médico pelos crimes de assédio sexual cometidos contra duas técnicas de enfermagem e uma importunação sexual ocorrida durante uma consulta médica com uma paciente, embora ela acredite que possam ter mais vítimas.

“Os depoimentos das mulheres relatam situações muito similares da conduta do suspeito que nos levam a acreditar que possam ter mais vítimas que vivenciaram a mesma situação, mas ainda não procuraram a Polícia Civil”, explicou Maíra Pacheco.

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira, a Delegada Titular da DEAM, Fernanda Mendes, reafirmou o compromisso da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, em elucidar crimes de cunho sexual, que deixam uma ferida profunda nas vítimas. “É importante que essas mulheres saibam que a DEAM está à disposição para receber suas denúncias e investigar com celeridade os crimes”, concluiu a delegada.

Os quatro inquéritos instaurados para investigar o médico ginecologista foram concluídos após um mês de investigações e serão remetidos, nesta semana, ao ministério público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui