Novo toque de recolher enche comerciantes de esperança em Mato Grosso do Sul

0

Representantes do comércio, dos bares e restaurantes de Campo Grande esperam aumentar as vendas nesta semana que antecede o “Dia das Mães”, com o novo toque de recolher na Capital a partir das 22h, que vai começar nesta quarta-feira (05) e segue até domingo (09). Eles também prometem dar o exemplo no cumprimento das regras e protocolos de biossegurança.

O Governo do Estado atendeu aos pedidos das entidades que tinham solicitado uma mudança no horário de toque de recolher na Capital, neste período de vendas do “Dias das Mães”, que é uma das datas que mais movimentam o comércio no ano. Para isto foi definido o horário de 22h até às 5 da manhã, durante cinco dias.

“O Governo do Estado foi muito receptivo e recebeu nossa solicitação, concedendo este benefício ao comércio e microempreendedor, dando a oportunidade de aumentar as vendas no Dia das Mães, com horário mais estendido para as vendas e atendimento aos clientes”, destacou Alfredo Zamlutti Junior, presidente da Faems (Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul).

Zamlutti ainda elogiou a postura do governo estadual que, segundo ele, desde o início da pandemia e das restrições impostas, sempre manteve o diálogo e atendeu o setor no que foi possível. “A postura do governador (Reinaldo Azambuja) foi correta, sempre tomando as decisões sem atrapalhar o combate e controle à pandemia, por isso temos que agradecer a ele e sua equipe”, completou.

Flexibilização

O presidente da Abrasel-MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Juliano Battistel Kamm Wertheimer, ressaltou que esta flexibilização do horário, nestes cinco dias, foi uma “ótima notícia” e chegou em boa hora.

“O setor está focado rumo a recuperação das suas atividades e vamos aproveitar este momento para dar exemplo e cumprir todas as regras de biossegurança, até para avançarmos nas conversas com o poder público, em relação ao horário de funcionamento”, ponderou Battistel.

Para a Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul) a flexibilidade no horário traz um “fôlego” para o comércio, em uma das datas comemorativas mais expressivas do País.

“Uma hora parece pouco, mas já é um fôlego e tanto para quem compra, quanto a quem vende. Continuaremos nas discussões para todos os lados serem atendidos, com o objetivo de alavancar as vendas no Dia das Mães, bem como em outras datas importantes no calendário comercial”, destacou o presidente da Fecomércio-MS, Edison Araújo.

Toque de Recolher

Após decisão do programa “Prosseguir”, ficou definido que de 05 a 09 de maio o toque de recolher em Campo Grande vai ocorrer das 22h até às 5h. Depois deste período retorna o antigo horário (21h até às 5h), até nova avaliação das condições e bandeiras de cada cidade do Estado, em relação a pandemia do coronavírus.

Para definir esta “flexibilização” nestes cinco dias, foi levado em conta que Campo Grande já dispõe de pontuação para estar na bandeira “laranja”, em que o horário do toque de recolher é a partir das 22h, no entanto na última avaliação foi colocada na “vermelha”, porque antes estava na “cinza” e as regras (programa) não permitem pular duas bandeiras de uma vez.

Após pedido de representantes do comércio, por meio da Faems, Fecomércio e Abrasel, foi feita uma deliberação excepcional do governo para atender o setor e assim mudar o horário do toque de recolher nesta semana que antecede o “Dia das Mães”.

Depois do Dia das Mães, Campo Grande volta para bandeira vermelha, com toque de recolher das 21h às 5h entre os dias 10 e 12 de maio, quando o Prosseguir irá atualizar o mapa situacional da covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Deixe uma resposta