Policiais civis foram executados dentro da viatura

Os dois investigadores que foram mortos no final da tarde desta terça-feira (09), na rua Joaquim Murtinho, próximo da avenida Fernando Corrêa da Costa, em Campo Grande/MS, foram executados dentro da própria viatura. Um dos presos estaria armado.

1

Informações dão conta de que os policiais estavam em diligência, realizando o transporte de dois presos numa viatura descaracterizada, quando foram executados por um deles. Segundo fontes, os presos seriam de ocorrência de furto em uma residência e não foram revistados ao serem conduzidos para a viatura. Um dos criminosos, que não estaria algemado, portava uma arma de fogo e teria efetuado dois disparos em cada agente, se evadindo do local rapidamente. O outro preso, este algemado, tentou fugir, porém foi capturado pela Polícia Militar.

Os policiais civis são:

Antônio Marcos Roque da Silva, de 39 anos, está na PCMS desde 2006, e Jorge Silva dos Santos, de 50 anos, desde 2002. Eles eram lotados na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos – DERF.

Diligências

Equipes de diversas Delegacia Especializadas e da Polícia Militar estão em diligências, e um dos criminosos foi capturado na região da Vila Nhanhá, e encaminhado para a sede do GARRAS – Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros. Mais informações serão repassadas à medida em que as investigações avançarem.
A Polícia Civil e a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp/MS) estão de luto e irão prestar todo apoio às famílias.

1 COMENTÁRIO

  1. De acordo com a hipocrisia da lei e dos tribunais superiores, incluindo o CNJ, se a polícia algemar, comete abuso de autoridade. Um absurdo que, como ex-promotor de justiça e juiz criminal por 34 anos, sempre combati. Tem que algemar. Depois, acontece isto. Que esses dois policiais heróis ( nacionais) sirvam de exemplo. Juiz Odilon.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui