Ronnie Lessa, assassino de Marielle Franco, será transferido para o presídio de Tremembé

0
98

Ronnie Lessa, assassino confesso da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes em 2018, será transferido nesta quinta-feira (20) do presídio de Campo Grande para o complexo penitenciário de Tremembé, em São Paulo. Lessa, que está preso desde 2020, deverá sair da Base Aérea de Campo Grande ainda pela manhã, conforme informações do TopMídia News.

Transferência e riscos

De acordo com o UOL, Lessa deve ser alocado em uma cela isolada em uma área que abriga presos ameaçados de morte. A ala de Tremembé para onde ele será transferido é dominada pelo PCC, o que representa um risco adicional para Lessa, que é ex-policial militar e miliciano. O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo alertou que a chegada de Lessa pode causar “instabilidade” dentro da prisão.

Decisão judicial

A transferência foi determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no dia 7 de junho, atendendo a um pedido da defesa de Lessa, que argumentou com base nos termos do acordo de delação premiada. Moraes também determinou o levantamento do sigilo do acordo. O ministro destacou que os benefícios da colaboração premiada dependem da eficácia das informações prestadas e serão analisados durante a instrução processual penal.

Contexto do crime

Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro pelo PSOL, foi assassinada em março de 2018, quando o carro em que estava foi atingido por 13 disparos, matando também o motorista Anderson Pedro Gomes e ferindo uma assessora. Em depoimento, Lessa afirmou que os irmãos Domingos e Chiquinho Brazão foram os mandantes do crime.

Lessa fechou um acordo de delação premiada homologado pelo ministro Alexandre de Moraes em março deste ano. O caso foi para o Supremo Tribunal Federal devido ao suposto envolvimento de autoridades com foro privilegiado.