Rumo ao futuro! –  Heloisa Cury

0

Há 8 anos estamos pleiteando junto ao poder municipal, para que ele seja a âncora da nossa requalificação!

 

Passaram-se 3 prefeitos e o que ficou foram só promessas, perda de tempo precioso e desgaste emocional!

Cada promessa, mexe com a esperança de quem ali está e também dos proprietários!

Marquinho fez promessa de campanha que iria resolver este problema, há um ano venho mantendo-me em reuniões com ele e com a central de projetos e não se conclui nada efetivamente!

Mas acredito na boa vontade dele!

Foi prometido que fariam um chamamento público e que ele cederia as partes municipais para a iniciativa privada!

Estou há meses procurando uma faculdade para se instalar ali, convidei 5 entidades para o projeto, porem quando elas vêm visitar o prédio, esbarram nos moradores de rua e desistem!

Consegui uma clínica popular e um supermercado que se interessaram, mas desistiram, pois não confiam na agilidade do poder público!

As pessoas tem medo de investir no local, pois não há certeza que a SAS fará papel dela em resolver a situação do entorno e tudo permanecer como está, levando o investidor a ter prejuízo certeiro!

Os moradores em situação de rua precisam de algo concreto, não é bom para a região, que igrejas ou pessoas venham trazer alimento e roupas, isto só faz com que se mantenham nesta degradação, sem esperança alguma, além da imundice que fica na rua, com marmitex e isopores jogados ao chão!

Pedimos que busquem soluções para abriga-los, com qualificação para reinserção na sociedade buscando tira-los das ruas, pois estão mantendo a situação de rua desta forma.

Vejo meninas que chegam ali bem vestidas, se nota ser de família, mas em questão de semana, ja estão em estado deplorável, consumidas pela droga!

A SAS aparece vez por outra, leva camisinha, algum remédio, mas poderia fazer muito mais, oferecer apoio e suporte para que a vida daqueles jovens se transformasse!

Ali na frente ao correio tudo acontece, sexo a luz do dia, banho ao ar livre, brigas etc!

Uma imundice, colchões, roupas penduradas e consumo de drogas na frente de todos, sem falar no mau cheiro constante!

O mais grave é que esta situação não é apenas ali, temos vários pontos que estão na mesma situação e nada acontece, são seres invisíveis aos olhos públicos!

Graças aos parceiros como Denar, polícia civil, polícia militar e guarda civil municipal que nos dão um suporte incrível, diminuiu-se o tráfico de drogas na região, bares foram fechados, mas não podem ficar diariamente naquela região, é preciso cuidar da cidade toda!

Devemos muito a estas entidades, por causa do apoio delas, vimos uma melhora significativa no entorno, novas construções e novos ares! Sabemos da carência em espaço cultural, como teatro e auditório, e choca ver um cinema com 550 poltronas, palco e tela, que poderia estar oferecendo emprego e lazer para a sociedade, ali parado e sem produzir nada!

A prefeitura poderia desapropriar e a FUNDAC assumiria sua administração, mas nada é feito, ninguém enxerga a situação, prédios são alugados para instalar secretarias e laboratórios públicos, mesmo sabendo que a prefeitura possui 5 mil metros, que poderiam ser utilizados e assim, desonerar o erário público!

Vimos semana passada, o prefeito se deslocar para Brasília, para resolver o problema da feira, que é um empreendimento estável e rentável e para nós só restam as promessas!

Por que esta discriminação?

Por que não nos ajudar e assim podermos nos reerguer e honrar nossos compromissos com impostos, além de ter a alegria de gerar emprego e lazer como antes?

Por que não há interesse em renovar o bairro Amambai?

Por que não há interesse que a rede hoteleira fique fortalecida e que toda a região prospere?

Sabemos que o nosso prédio é relevante para o desenvolvimento do bairro, tudo se modificara a partir desta requalificação!

Agora, o centro ficará moderno e nós que estamos há 3 quadras temos que ser penalizados pela falta de vontade.

O prefeito tem que resolver esta situação, ou usa suas partes ou ceda para a Associação dos lojistas ou para alguma entidade que tem capacidade de resolver!

Hoje temos a CDL, SEBRAE E OUTRAS ENTIDADES QUE querem que isto se resolva!

Necessitamos que seja definido um acordo e que o prefeito cumpra, pois, a situação não dá mais para ficar assim, todo o bairro sofre com a desvalorização de seus imóveis e o progresso fica estagnado!

Queremos uma solução, para juntos por um ponto final no passado e seguir rumo a um futuro cheio de novas perspectivas!

Tenho absoluta certeza, que a partir desta transformação, todo o Bairro vai se renovar, temos muitos projetos culturais para a região!

A luta é antiga, mas não queremos ficar falando do passado e sim do futuro!

 

Obrigada a todos que torcem por nós!

 

Heloisa Cury* – Diretora Comercial da Associação dos Lojistas e uma das proprietárias do prédio (Antiga Rodoviária)

Deixe uma resposta