Variação de preços de medicamentos chegam até 714% em farmácias da Capital, aponta Procon

0

A comercialização de medicamentos em Campo Grande apresenta variação de preços sensível o que indica a necessidade do consumidor pesquisar toda vez que necessitar adquirir produtos farmacêuticos. É o que aponta o levantamento realizado pela equipe de pesquisadores da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS em trabalho realizado no período 30 de setembro findo a 13 de outubro em curso.

 

Foram pesquisados 180 itens em 15 estabelecimentos, Desse total foram liberados para divulgação os preços de 166, uma vez que os restantes não foram encontrados em, pelo menos três dos locais visitados. Entre os preços verificados está Ivermectina e Sulfato de Hidroxicloroquina, produtos mais procurados no momento. Especificamente para estes há uma diferença de 100% nos valores para venda em relação à Ivermectina, uma vez que na Farmácia Vitória o preço é R$ 36,00 enquanto na São Bento é vendido por R$ 18,00.

 

Já, em se tratando de Sulfato de Hidroxicloroquina, são duas as apresentações do produto, ambas com 400 mg e 30 comprimidos. Para o plaquinol/reuquinol a diferença é de 35,18%. Está a venda na Farmácia Mais Popular por R$ 115,85 enquanto pode ser encontrado na Droga 10 por R$ 85,70. Já o genérico apresenta diferença percentual de 16,38%. É vendido na Pague Menos por R$ 63,20 enquanto nas demais onde foi encontrado o preço é R$ 73,55.

 

A verificação chegou diferença de 714% (a maior), para Citrato de Sildenafila (genérico) de 25 miligramas, com quatro comprimidos, encontrado por R$ 8,00 na Farmácia Levy, localizada na rua Johannesburgo, 428 – Jardim Presidente e por R$ 65,14 na Preço Popular da rua Marechal Rondon. Já a menor diferença verificada  foi de  4,28%,  em relação a Sulfametoxazol + trimetroprima 400 + 80 mg (Bactrim), com 20  comprimidos que está a  venda nas farmácias Levy (rua Johannesburgo), Drogasil (avenida Júlio de Castilhos) e Droga 10 ( rua Anacá – Moreninhas) por R$ 28,26 e por R$ 27,10 na Pague Menos da  avenida Mato Grosso.

 

A pesquisa em questão é realizada anualmente e, para liberar maior quantidade de informações, a equipe do Procon Estadual estabeleceu termos comparativos entre o levantamento realizado no ano passado (2 019) e o ano em curso. Com isso, ficou constatado que, dos 145 itens considerados, 99 sofreram aumentos que chegam a 41,75% no caso de Butilbrometo de escopolamina + Dipirona sódica 10 + 250 mg (genérico) com 20 comprimidos.

 

Enquanto isso, o produto com maior queda de preços foi Acetato de Dexametasona (cortitop), creme dermatológico, em embalagem de 10 g, que registrou 288,46% a menor. No ano passado, a média de seu valor para venda foi de R$ 13,13 enquanto neste ano pode ser encontrado por R$ 3,38. A comparação feita leva em consideração a apresentação de todas as características iguais.  O trabalho realizado demonstra que, também em se tratando de medicamentos, é sempre salutar pesquisar preços.

 

As farmácias pesquisadas foram: Drogasil na avenida Júlio de  Castilhos – Vila Sobrinho, Droga 10 na  rua Anacá – Moreninhas, Freire na rua Rui Barbosa – Monte Líbano, Levy na rua Johannesburgo – Jardim Presidente, Luizinho na  avenida Coronel Antonino, Mais Popular na  rua Zulmira Borba, Nova Farma Popular na avenida Nove – Nova Campo Grande, Pague Menos na avenida Mato Grosso – Centro, Preço Popular, na rua Marechal Rondon, São Bento na  avenida  Ceará – Jardim Vitrine, São Leopoldo na  avenida  Eduardo Elias Zahran, Soloaga, na avenida Arquiteto Vila Nova Artigas – Aero Rancho, Ultrapopular, na avenida Cafezais – Jardim Centro Oeste e  Vitória, na rua da Península – Jardim Ouro Verde, todas em Campo Grande.

 

 

 

 

Foto: assessoria Procon/MS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui