Vereadora apela ao Ministério Público contra cobrança da Sanesul

0

Ribas do Rio Pardo

O que Ribas do Rio Pardo tem de diferente dos demais municípios que fazem parte da regional
de Três Lagoas? Uma conta de água mais injusta, com os mais pobres pagando mais. Mas por
quê? Porque a Sanesul – Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul – cobra uma
conta baseada em um consumo mínimo de 10 metros cúbicos, somente em Ribas do Rio
Pardo.

Nos municípios de Água Clara, Bataguassu, Brasilândia, Debrasa, Santa Rita do Pardo, Selvíria,
Três Lagoas e Arapuã – que junto com Ribas do Rio Pardo formam a regional de Três Lagoas -,
a conta de água mensal é cobrada levando-se em consideração o consumo real de cada
unidade habitacional. Um relatório emitido pela Sanesul aponta que 2.631unidades
consumidoras de Ribas do Rio Pardo são taxadas por um consumo mínimo de 10 metros
cúbicos, quando, na realidade, consomem menos que o volume preestabelecido.

Antes de pertencer a regional de Três Lagoas, Ribas do Rio Pardo fazia parte da regional
Campo Grande, onde esta metodologia é adotada. No entanto, após a mudança de regional
não foi feita a mudança metodológica na cobrança da fatura. Diante deste problema
desfavorável à população que reside em Ribas do Rio Pardo, a vereadora Fabiana Galvão
solicitou esclarecimentos à Sanesul.

A parlamentar esteve na sede da Sanesul, no último dia 14, em Campo Grande, para
cobrar providências sobre este problema. Ela foi acompanhada do assessor de Ações
Governamentais Silas José e foi recebida – na Sanesul – pelo assessor da presidência, Edgar
Afonso Bento. “Este descalabro na conta de água não pode permanecer. A Sanesul está
utilizando dois pesos e suas medidas e a população de Ribas do Rio Pardo está sendo
penalizada injustamente pela prática desigual adotada pela empresa”, disse Fabiana Galvão.

A vereadora já fez um pedido à Sanesul para que as unidades habitacionais de Ribas do Rio
Pardo passem a ter o mesmo critério de cobrança dos demais municípios que fazem parte da
regional Três Lagoas. O pedido de esclarecimento e de mudança já chegou ao presidente da
Sanesul, que ainda não se pronunciou. “Estamos trabalhando para que esta mudança seja
realizada o quanto antes e que as contas sejam cobradas de maneira justa para a população de
Ribas do Rio Pardo”, destacou Fabiana Galvão.

Deixe uma resposta