Vídeo: advogada é presa por desacato, tem o celular retirado à força e é levada de camburão em MS

Na véspera do Dia da Mulher, Advogada é levada à força para delegacia por Guardas Municipais

0

A Advogada Thalita Peixoto, Presidente da Comissão da Mulher Advogada de Dourados, foi levada à força por Guardas Municipais para delegacia de polícia. Além disso, teve seu celular de uso profissional retirado forçosamente das suas mãos. O ato que na avaliação da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul(OAB/MS), viola as prerrogativas ocorreu neste neste domingo (7), na véspera do Dia Internacional das Mulheres.

Nota emitida pela 4° Subseção Dourados e Itaporã repudia de forma veemente a conduta de agentes. De acordo com o Presidente Alexandre Mantovani o respeito às prerrogativas da Advocacia é um Direito de todos os Advogados e Advogadas e deve ser obedecido por toda e qualquer autoridade. “Qualquer violação deve ser tomada medidas jurídicas necessárias para apuração dos fatos e responsabilidade dos envolvidos”, diz.

Confira a íntegra da nota:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), vem a público repudiar a conduta dos Guardas Municipais de Dourados que violaram as prerrogativas de uma Advogada, e cobrar imediato afastamento por abuso de poder.

A Diretoria da OAB 4° Subseção Dourados e Itaporã também repudia a ilegal condução coercitiva da colega Advogada Dra. Thalita Peixoto, Presidente da Comissão da Mulher Advogada. Segundo a nota, durante a representação dos interesses de seu cliente autuado pela mesma guarnição, e estando no legítimo exercício de sua profissão, teve seu celular de uso profissional retirado forçosamente das suas mãos, e levada coercitivamente no camburão para Delegacia e sem o acompanhamento do representante da Ordem.

A OAB/MS se solidariza com a Advogada, que sofreu total desrespeito às suas prerrogativas. O Presidente Mansour Elias Karmouche disse que “a OAB/MS pedirá imediato afastamento dos Guardas Municipais envolvidos no caso por desrespeito e violação às prerrogativas da advocacia e também encaminhará pedido ao Ministério Público para abertura de processo por abuso de autoridade, para que sejam punidos no rigor da lei”.

Os Diretores, presididos pelo Advogado Alexandre Mantovani, reiteram que o respeito às prerrogativas da Advocacia é um Direito de todos os Advogados e Advogadas e deve ser obedecido por toda e qualquer autoridade. Qualquer violação deve ser tomada medidas jurídicas necessárias para apuração dos fatos e responsabilidade dos envolvidos.

Nossa reportagem entrou em contato com a Guarda Municipal de Dourados, mas até o momento não houve respostas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui