Força-tarefa que combate incêndios florestais no MS é reforçada com 400 integrantes e aeronaves

0

Uma megaoperação, com emprego de mais de 400 homens e mulheres, dezenas de viaturas e barcos e seis aeronaves, está sendo desencadeada pelo Governo de Mato Grosso do Sul para o enfrentamento a reincidência dos incêndios florestais no Pantanal e no Cerrado.

 

A Operação Estiagem 2020, que se desmembra em várias frentes de ação, passa a contar com 47 combatentes da Força Nacional e 21 bombeiros de Santa Catarina, os quais já se encontram no Estado. A força-tarefa conta ainda com bombeiros de MS e do PR, brigadistas do Ibama e ICMbio e fuzileiros navais da Marinha.

 

Com o aumento dos focos de calor – eram 108 na manhã desta segunda-feira -, a estrutura montada (combatentes, equipamentos, viaturas e aeronaves) está sendo redimensionada pelo comando central da operação, situada na Marinha, em Ladário.

 

As bases operacionais funcionarão a partir de Corumbá, Ivinhema, Miranda (Fazenda Bodoquena) e Coxim. Corumbá terá uma sub-base na reserva Acurizal, responsável pelas ações na região da Serra do Amolar; Bodoquena atuará no Parque Estadual do Rio Negro; Coxim, no Parque Estadual Nascentes do Taquari; e Ivinhema, no Parque Estadual de Ivinhema.

 

Policiais da Força Nacional integram a unidade em 15 estados e tem treinamento específico em combate a incêndios florestais

 

Apoio de helicóptero

 

A guarnição da Força Nacional direcionada pelo governo federal para auxiliar no combate aos incêndios florestais, composta por militares de 15 estados, chegou nesta segunda-feira a Campo Grande. O emprego da corporação foi determinado por meio da Portaria nº 556, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

A Força Nacional atuará “em caráter episódico e planejado, por 30 dias, em combate aos focos de calor, em atividades de defesa civil e defesa do meio ambiente e nos serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

 

O comando da Força Nacional se reuniu com a coordenação da Operação Estiagem 2020 e com a Defesa Civil Estadual, oportunidade em que tomou conhecimento do terreno a ser combatido, das especificidades de cada região (Pantanal e Cerrado) e as estratégias de combate aos focos de calor.

Coordenação da força-tarefa se reuniu com comando da Força Nacional para planejamento de ações e distribuição da tropa

No encontro, o coordenador-geral de operações da Força Nacional, tenente-coronel Wilson Melo, do Ceará, adiantou que um helicóptero da corporação com capacidade para lançamento de água será incorporado à operação, procedente de Poconé (MT).

 

Somatória de esforços

 

Segundo o oficial, os 47 policiais militares da Força têm formação em combate a incêndios florestais, com experiências em missões especiais, como o socorro a população de Brumadinho e resgate das vítimas do ciclone em Moçambique.

Coronel Joílson: situação alarmante

 

Tenente-coronel Wilson: apoio de helicóptero

“Trata-se de uma integração entre todas as forças para enfrentamento de uma situação atípica de seca e fogo, onde nossos bombeiros estiveram operando em Mato Grosso, da mesma força que o vizinho Estado nos enviou aeronaves. Agora, contamos com o apoio da Força Nacional e dos bombeiros catarinenses”, explicou Meza.

 

A tropa da Força Nacional foi apresentada na manhã desta segunda-feira ao comando do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, em ato realizado no Centro de Proteção Ambiental (CPA), no Parque das Nações Indígenas.

 

Na oportunidade, o comandante do CB/MS, coronel Joílson Alves do Amaral agradeceu, em nome do governador Reinaldo Azambuja, o apoio do governo federal à Operação Estiagem 2020. “Enfrentamos uma situação alarmante, nunca vista há pelo menos 50 anos, e a presença da Força Nacional representa uma somatória de esforços para debelarmos estes incêndios”, disse.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui