Artigo: Mais respeito aos idosos!

0

Culturalmente o Brasil não dá o devido respeito e consideração ao idoso. A começar pelas autoridades constituídas, com suas leis, reformas e decisões, elas punem quem deu uma vida de contribuição e trabalho pela Nação.

 

Os maus tratos passam também pelo empresariado, que detém a maior parte do mercado de trabalho. Eles discriminam os profissionais que atingem essa faixa etária por subestimar sua capacidade física e intelectual para o exercício das atividades.

 

A comunidade também não foge à regra, pois além de também discriminar a pessoa idosa, a ironiza e até a ofende com gestos e palavras duras, maldosas, desnecessárias e desmedidas.

 

Em tempo de pandemia, como são mais susceptíveis a contrair o vírus Covid-19, esses cidadãos e cidadãs viraram alvos de chacota e das mais variadas formas de ofensas, inclusive por intermédio das redes sociais. Uma grande injustiça e ingratidão com quem já cumpriu seu dever como cidadão.

 

Nem em casa eles escapam das perseguições. Em muitos lares são vistos como pesos mortos, um fardo que a família se vê obrigada a carregar. Isto quando não são explorados economicamente e violados fisicamente como se tem verificado pela imprensa de norte a sul do país.

 

Felizmente esse procedimento não impera em todos os lares. Em muitos deles há sim um grande respeito e admiração por todos aqueles entes queridos que conquistam os nobres cabelos brancos no final da grande e penosa jornada da vida.

 

Mesmo assim, o Brasil está muito longe de ser uma Nação exemplar no tratamento de seus idosos. Estamos a anos luz de países orientais, como o Japão, que não apenas respeita como também venera e desfruta da presença e experiência adquirida pelos mais velhos ao longo de décadas e décadas de vida.

 

Lamentável e triste a educação que grande parte das famílias dá às crianças no Brasil. Elas não são ensinadas a reconhecer o potencial de conhecimento e experiências adquiridas por todos aqueles que são coroados com a cabeleira branca.

 

Feliz a família que ensina suas crianças a honrar e a respeitar seus idosos e que senta com eles para explorar esses valorosos conhecimentos adquiridos. Muitos dos quais somente são concebidos por intermédio dos longos anos de vida. Seus valores são imensuráveis.

 

Deus, na Sua infinita bondade e sabedoria nos ensina, por intermédio das Escrituras Sagradas e também das autoridades que O representam na Terra, que devemos dar ouvidos aos mais velhos, aos mais experientes, para que possamos seguir, de maneira mais segura, o caminho.

 

Em Levítico (19:32) Ele é bem claro: “Levantar-te-ás diante dos cãs (cabelos brancos), e honrarás a face do velho; e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor”.

 

Ele também nos adverte a não judiarmos dos mais velhos. Em Timóteo (5:1) é enfático: “Não repreendas asperamente a um velho, mas admoesta-o como a um pai; aos moços, como a irmãos”.

 

Jovens e adultos podem aprender lições valiosas com a vida dos idosos, como o Senhor testemunha  em Salmos (71:18): “Agora, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros”.

 

E para finalizar, quanta poesia e profunda verdade o Senhor descreve e engrandece o idoso quando diz, em Provérbios (16:31): “O cabelo grisalho é uma coroa de esplendor, e obtém-se mediante uma vida justa”.

 

 

 

 

*Jornalista e Professor

Deixe uma resposta