Aulas da rede municipal de Campo Grande voltam no dia 26 com escalonamento de horário

0

Nesta segunda-feira (21), o presidente da Comissão Permanente de Transporte e Trânsito, vereador Coronel Alírio Villasanti, se reuniu com os parlamentares, representantes do transporte coletivo e da educação para discutir o retorno das aulas da rede municipal, estadual e particular.

A Rede Municipal de Ensino (REME) está com data marcada para a volta às aulas no próximo mês, dia 26 de julho, e por conta do momento atual, do risco ao contágio da Covid-19, ficou acordado o escalonamento de horário para cada 15 minutos a entrada dos alunos nos dois períodos: matutino e vespertino, e a saída antecipada em relação ao horário tradicional.

“Serão três momentos para a entrada dos estudantes, às 7h, 7h15 e 7h30 e no período da tarde procederá da mesma forma, reduzindo em 1 hora a saída dos alunos. Com isso, diminuirá o fluxo no transporte coletivo”, pontuou Elza Fernandes, secretária municipal da SEMED.

Outras medidas também foram tomadas como o retorno de 50% dos alunos, alternando o ensino remoto e o presencial, respeitando o distanciamento social, sem intervalo, sem a entrada dos pais para evitar aglomeração, seguindo o Plano Operacional Padrão (POP) e respeitando as normas de biossegurança.

Para a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul (SINEPE), Maria da Glória, a experiência com a volta às aulas, na rede particular de ensino, foi exitosa, na qual enfatiza que o maior balizamento para todo o processo é o respeito ao distanciamento de 1 metro e meio, além de seguir à risca todas as normas de biossegurança.

Para o diretor-presidente do Consórcio Guaicurus, João Rezende Filho, o momento que estamos passando é histórico, no qual todos os órgãos e entidades estão dialogando para o escalonamento dos horários de funcionários, para contribuir no fluxo de passageiros no transporte coletivo. Além disso, ele sugeriu também, no futuro, a possibilidade de condicionar a gratuidade na passagem, em determinados horários.

De acordo com o diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (AGETRAN), Janine de Lima Bruno, o escalonamento de horário é algo discutido há bastante tempo, e que finalmente será implantado.

Também esteve presente o diretor presidente da Agência Municipal de Regulação dos Serviços (AGEREG), Odilon Júnior, que ressaltou a importância de analisar as condições contratuais, que é de 2012, e propor eventuais mudanças. Otávio Figueiró, que é diretor executivo da AGEREG, também enfatiza que o serviço do transporte público não pode parar.

Para o presidente da Comissão Permanente de Transporte e Trânsito da Casa de Leis, vereador Coronel Alírio Villasanti, uma nova reunião será realizada com os órgãos representantes do comércio, como a ACICG, CDL e FIEMS, juntamente com o Ministério Público do Trabalho, além das universidades para discutir a possibilidade, também, do escalonamento de horário, para a melhora do fluxo de passageiros nos terminais e a lotação dos ônibus.

“Fizemos um diagnóstico da situação atual, na qual concluímos que uma das saídas para o momento é o escalonamento de horário das redes ensino municipal, estadual e particular. Além disso, estamos trabalhando em quatro frentes: a manutenção e a aglomeração nos terminais, a lotação e a pontualidade de algumas linhas. O transporte coletivo é um direito social, e o dever do parlamentar é fiscalizar, estar atento e promover encontros como esse para levar mais dignidade ao usuário do transporte coletivo”, concluiu o vereador.

Deixe uma resposta