Batalhão de Choque prende pai que matou o próprio filho afogado

0

Por volta das 16h35 desta quinta-feira (19), a Equipe do Batalhão de Choque da PMMS, recebeu uma ligação do CIOPS (190) informando que uma criança de 02 anos havia entrado em óbito no hospital da Santa Casa com morte a esclarecer.

Imediatamente os Policiais do Choque deslocaram para o hospital e entraram em contato com a recepção a qual informou que deu entrada uma criança em óbito e o pai da criança relatava que fora vítima de um roubo com a criança. Após as informações, os policiais encontraram Evaldo Christyan Zenteno (21), pai de Miguel Henrique dos Reis Zenteno (02) criança falecida, o qual relatou com frieza que por volta das 15h00, deslocando com um veículo emprestado de Fernando Henrique, um Vw Fox, cor Vermelha, parou em uma conveniência que não soube informar qual, nem onde fica, para comprar uma “Todynho” para seu filho, quando retornou para o veículo e foi roubado por dois homens com capuz, armados, que sequestraram seu filho levando em um carro que não sabia informar característica nenhuma. Disse ver esses homens jogando seu filho em um local do córrego da Ernesto Geisel que não sabe precisamente onde.

Ao ser questionado pelos Policiais do Batalhão de Choque pela falta de informações, Evaldo mudou sua versão entrando em contradição. Então Evaldo disse que havia sido traído pela sua ex-mulher, mãe do seu filho, e que queria fazer a mulher sofrer. Evaldo então entrou em contato com um amigo que chama de “ninguém” e contou da traição, quando esse indivíduo disse que ele teria que fazer ela sofrer, falando para matar seu filho.

Evaldo disse que não tinha coragem, mas o suposto “ninguém” disse que era para o Evaldo ir até sua casa, mandando um amigo chamado de Marcelo Augusto buscá-lo em sua casa na rua Arriquemes, 326, nos fundos da academia Geração Saúde.

Marcelo foi buscá-lo com um celta preto e o levou até a casa do suposto “ninguém” localizado na Vila Nhanhá. Na casa o “ninguém” pegou seu filho enquanto o Marcelo o segurava e imergiu a cabeça da criança em uma bacia cheia de água até a sua morte. “ninguém” teria dito a para o Evaldo criar uma história de cobertura e levar o filho para o Hospital. Então, Marcelo levou o Evaldo com o filho já morto para a sua casa, onde o pai pegou o veículo Fox e o levou para a Santa Casa.

Diante dos fatos os Militares do Choque deram voz de prisão ao Evaldo pelo crime de homicídio, apresentando-o na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro. Foram entregues no hospital por funcionários as vestes pertencentes à criança, sendo uma camisa branca, um short jeans e um par de sapatos, todos molhados, utilizados pela criança no momento do homicídio, segundo o autor. Policiais Civis realizaram diligencias com a finalidade de encontrarem os coautores do crime, porém sem sucesso, não foram localizados nenhum deles.

 

Durante a confecção e finalização do Boletim de Ocorrência pelos Policiais do Choque, o autor Evaldo acabou confessando o crime dizendo que matou sozinho seu filho de 02 anos em sua Residência Ariquemes, 326, e que não existia outra pessoa. A ocorrência foi entregue na DEPAC Centro para autoridade judiciária tomar providências.

Deixe uma resposta