Caciques “obrigam” prefeito a furar fila na vacinação contra coronavírus

0

A vacinação contra o coronavírus (Covid-19) começou em Nioaque na terça-feira (19), na comunidade indígena Brejão. Na ocasião, caciques teriam “obrigado” o prefeito da cidade Valdir do Couto Junior (PSDB) a furar a fila e se vacinar sem fazer parte do grupo prioritário. 

A informação foi recebida com exclusividade pelo jornal Manchete Popular. Segundo a fonte, indígenas teriam insistido para que o administrador público recebesse o imunizante. Ele ainda teria tentado evitar, afirmando que as doses são para grupo exclusivo e definido pelo Ministério da Saúde, no entanto, diante de tanta insistência acabou recebendo a Coronavac. 

A situação teria gerado revolta aos moradores da cidade sul-mato-grossense. 

Em nota, o prefeito Valdir do Couto Junior assumiu que tomou a vacina contra a Covid-19 a pedido dos caciques da comunidade indígena e de técnicos da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena). Segundo ele, a aplicação da dose ocorreu com “objetivo de incentivar a vacinação no povoado, que estava resistente à imunização, e mostrar que a vacina não oferece riscos de saúde”.

Ainda de acordo com a nota, no mesmo dia em que o prefeito foi vacinado, apenas 69 indígenas aceitaram receber o antivírus. Ele reforça que é profissional da área da Saúde, atua na linha de frente da pandemia e, ainda, é membro da Coordenação de Vigilância Sanitária do município de Nioaque, conforme mostra o Decreto 006/PROCJUR/2020 publicado em Diário Oficial.

Matéria atualizada para acréscimo de informações às 17h25.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui