Em dia D de inclusão a pessoa com deficiência, candidatos destacam responsabilidade social do Governo com iniciativa

0

Sensibilidade. Oportunidade. Empatia. Inclusão. As palavras vêm acompanhadas da esperança de quem enfrenta desafios maiores por ter algum tipo de deficiência.

 

A inclusão de pessoas com deficiência é um desafio não apenas para gestores de empresas, mas principalmente para quem enfrenta dificuldades maiores na hora de buscar uma vaga no mercado de trabalho por possuir algum tipo de limitação. O Dia D realizado nesta quarta-feira (30.10) pelo Governo do Estado através da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab) em parceria com o Ministério da Economia (que incorporou o antigo Ministério do Trabalho e Emprego), tem o objetivo de promover esse encontro entre empregador e futuro empregado.

 

Em sua sexta edição a iniciativa reuniu representantes de 30 empresas com a oferta de mais de 200 vagas exclusivas para PcD. Por outro lado, além da ação de divulgação na imprensa, a Funtrab acionou via telefone os mais de 400 candidatos cadastradas no banco de talentos da instituição. Grande maioria dos que compareceram em busca de uma oportunidade, destacaram a importância da ação que cumpre a Lei de Cotas (8.213/1991), mas que também promove a conscientização da sociedade.

 

Formado em administração de empresas há quase dois anos, o cadeirante Lucas Zeferino Chaves de 27 anos (foto de capa), estava entre os candidatos às vagas ofertadas na ação, e falou das dificuldades enfrentadas por quem possui algum tipo de deficiência. “Tem assim pessoas que ainda veem isso como prioridade, mas o correto é ver como inclusão, porque a gente mesmo com nossas dificuldades, somos pessoas capazes como qualquer outra. Temos nossos limites, mas também temos nossos pontos positivos. Não é um benefício, pois temos que enfrentar desafios maiores para mostrar nossa capacidade”, destacou.

 

Moradoras do Recanto dos Pássaros, Margarida Eustáquio Barrino, de 63 anos, e a filha Fernanda, de 20 anos, acordaram às 4h da manhã, para chegarem bem cedo a Funtrab. Para a mãe, a iniciativa é fundamental para que a menina, que tem deficiência intelectual, consiga arrumar um emprego. “Muita gente acha que essas pessoas têm que ficar em casa sem fazer nada, mas elas são muito capazes” destaca. Fernanda, que cursa o 6°ano do ensino médio, está em busca do primeiro emprego, e faz questão de enviar uma mensagem para todos que assim como ela, enfrentam os desafios diários e lutam por uma colocação no mercado de trabalho. “Eu deixo um recado para todo mundo, não desistam dos seus sonhos. Porque se cheguei até aqui, foi com muita batalha”.

 

Do outro lado, representantes das empresas que aderiram a ação e estavam lá para fazer as entrevistas, ressaltaram a importância de ter pessoas com deficiência inseridas na equipe de trabalho. “A ADM é totalmente a favor da inclusão. Essas pessoas têm muito potencial, só precisam de uma oportunidade”, afirmou Onilia Mendonça, representante da multinacional ADM. Na mesma linha Ana Claudia da Silva Tavares, representante da Missão Salesiana, destacou o lado social de possuir PcD´s na equipe. “Vai trazer benefícios não só para as pessoas que tem algum tipo de deficiência, mas principalmente para nós ali dentro da instituição. Porque estaremos fazendo a parte social, e isso traz para nós colaboradores, a satisfação de acolher essas pessoas. Que as empresas não façam isso apenas no dia D, mas que tenham isso como um processo contínuo dentro das empresas” afirmou.

 

Representando o governador Reinaldo Azambuja no ato, o secretário especial Carlos Alberto de Assis, destacou a sensibilidade da gestão estadual no cuidado com as pessoas. “Governo não é só fazer obras, é também cuidar das pessoas com responsabilidade. E este governo é um governo sensível, que busca investimentos para que o Estado possa gerar emprego e renda para a população. Mas não só isso, também oferece qualificação, busca parcerias, porque nada disso se faz sozinho”, enfatizou Assis.

 

O diretor presidente da Funtrab, Enelvo Felini, ressaltou que Mato Grosso do Sul tem avançado na geração de emprego, tendo fechado o mês de setembro com 19.170 novas vagas no mercado de trabalho, o que colocou MS em 2° lugar no ranking dos estados brasileiros que mais geram emprego. “Nós temos no Estado mais de 4.600 pessoas iguais a vocês, necessitando a mão amiga do Governo e das empresas para que vocês possam demonstrar o talento, a capacidade e o trabalho de vocês. Estamos aqui hoje, Funsat e Funtrab, unidas para tentar fazer o melhor, e na oportunidade tentar colocar cada um de vocês no mercado de trabalho”, frisou Enelvo.

 

A Secretária Especial da Cidadania, Luciana Azambuja defendeu a adoção de políticas de inclusão em todos os ambientes de trabalho. “Que a gente tenha não só a inclusão de pessoa com deficiência no mercado de trabalho mas que a gente tenha dignidade no ambiente de trabalho. Que a gente tenha um ambiente de trabalho adequado e adaptado para essas pessoas poderem mostrar todo o seu potencial”, frisou.

 

Atendimentos

 

A Funtrab possui um setor de Serviço Social que busca realizar a inclusão durante todo o ano, e entre os meses de janeiro a outubro de 2019, já encaminhou 1.364 candidatos com algum tipo de deficiência – auditiva, física, mental/intelectual, visual e múltipla – para entrevistas de emprego. Os dados são do setor de estatística da instituição, que contabiliza os atendimentos realizados nas 31 unidades da Casa do Trabalhador presentes no Estado.

 

Conforme a Lei n° 8.213, a quantidade de PCDs mínima exigida pode variar de acordo com o total de colaboradores na empresa. Em um time de até 200 profissionais, deve haver pelo menos 2% de pessoas com deficiência. Com 201 a 500 empregados, 3% devem ser PCDs. Na faixa de 501 a 1000, 4%. Com mais de 1.001 pessoas compondo a equipe, a organização deve contar com no mínimo 5% de pessoas portadoras de necessidades especiais.

 

 

Também participaram do Dia D de inclusão a pessoa com deficiência: o diretor Executivo da Funtrab, Clistiano Fernandes Alves; o secretário Adjunto SEDHAST, Adriano Chadid; o diretor presidente da Funsat, Cleiton Freitas Franco; o superintendente Regional do Trabalho em Mato Grosso do Sul, Kleber Pereira Siva; a secretária Especial Adjunta da Cidadania do município, Maria Thereza Trad; o procurador do Trabalho do Ministério Público do Trabalho, Celso Henrique; a juíza do Trabalho TRT 24, Dea Maria Yule; a assessora técnica PCD Ministério da Economia Fiscalização, Eliene Rodrigues de Souza; a coordenadora do Trabalho CEESPI/SED, Franciele Freitas; o coordenador de Apoio à Pessoa com Deficiência, David Marques; e o auditor fiscal, Douglas Firmino Santos.

 

 

 

 

Fotos: Saul Schramm

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui