“Justiceiros da Fronteira” decepam as mãos, arrancam pele e matam adolescente de 17 anos

0

Em dois dias, grupo criminoso que se autodenomina “Justiceiros da Fronteira” matou três pessoas em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, divisa com a cidade sul-mato-grossense Ponta Porã. 

A última vítima que teria sido morta por cometer roubos e furtos no país foi identificada como D.A.C, de 17 anos. O corpo dele foi encontrado com sinais de tortura nesta quarta-feira (28), dois dias depois de o casal Luis Matheus Martínez, conhecido como “Mateus Elefante”, e Anabel Centurion ter sido assassinado a tiros em uma choperia.

 

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com médico legista, o adolescente foi morto a facadas, teve as duas mãos cortadas e teve parte da pele arrancada entre o rosto e o pescoço, que seriam mordidas de algum animal, além do peitoral, que possivelmente seria ferimento de arma branca.

Assim como no primeiro caso, os “Justiceiros da Fronteira” deixaram sobre o corpo do adolescente um recado com advertência: “Estamos de volta. Aviso. Vamos por todos. E é só o começo. Morte aos ladrões”.

A mãe do jovem Gricelda Cardozo disse que o grupo se enganou e defendeu que o filho era uma pessoa trabalhadora.

 

Deixe uma resposta