Número de óbitos em Mato Grosso do Sul chega a 544 e recuperados marcam 26.764

0

Na Live de hoje (11), o Secretário de Saúde, Geraldo Resende e a Secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Saúde, Dra. Crhistinne Maymone, fazem atualização do boletim epidemiológico do dia. A região Centro-Oeste soma óbitos 6.430 dentre os 309.457 casos confirmados, dos quais 32.562 casos são no estado de Mato Grosso do Sul.

De ontem para hoje, mais 21 pessoas vieram há óbito no estado, aumentando a taxa de letalidade em 1,7%. Dos 21 novos óbitos, 10 ocorreram em Campo Grande. O total de vidas interrompidas no MS é de 544, número que não pode ser ignorado nem deslegitimado. O Manchete Popular expressa seus sentimentos às famílias e amigos que perderam alguém especial.

Na fala de Resente, ele anuncia os 823 novos casos no estado, com percentual de 2,6%. Dentre o total, 323 é o número de novas contaminações na Capital, 84 em Aquidauana e 58 em Sidrolândia. Além disso, o Secretário pondera que as cidades com presença da população indígena possuiram maior aumento de casos e demostra preoucupação com essa parcela populacional. A média móvel é de 698 casos na última semana.

Até 20 de julho, o estado contava com 269 leitos. Hoje, conta com 321 e a previsão é que até o final dessa semana ocorra o aumento para 352 leitos.

Geraldo faz agradecimento ao Secretário Municipal de Saúde de Campo Grande, Dr. José Mauro, que está solicitando a abertura de 10 novos leitos no Hospital Regional, local que tinha apenas 29 leitos de UTI, chegando agora a mais de 118. “Isso é um avanço expressivo, mostrando o gigante que tornou-se o Hospital Regional, se não fosse o Hospital Regional aqui da nossa Capital, seguramente nós estaríamos presenciando um quadro dantesco aqui”, declara Resende. Ele, ainda, homenageia a direção, a equipe e os colaboradores do HR pelo trabalho que vem sendo desempenhado.

Geraldo Resende à esquerda anunciando os dados referentes aos leitos clínicos e de UTI, com suas respectivas ocupações (quadro à direita).

Passando a palavra para a Dra. Crhistinne, ela anuncia que o número de casos notificados no MS é de 148.325.

É verificada uma progressão no número de mortes de um mês para outro. Março, o mês do primeiro óbito no estado constou com apenas esse caso registrado. Em abriu o número sobe para oito e em maio para 11. A partir de junho o aumento é mais significativo, de forma que o sexto mês do ano foi marcado por 70 óbitos pelo novo coronavírus no MS. Em julho 318 vidas são interrompidas e agosto, nesses 11 dias, já marca 136 mortes. A Capital marca 68 óbitos no atual mês.

Do número total, há 26.764 casos recuperados e 5.254 ativos (em isolamento + hospitalizados). Ambos os dados aumentaram desde o Boletim de ontem (10).

Geraldo anuncia as taxas de ocupação dos leitos nas quatro macrorregiões do estado. Na de Campo Grande, o índice é de 85% de ocupação. Em Dourados, de 55%, Três Lagos com 32% e Corumbá, 74%.

Em relação aos leitos clínicos, a ocupação dos adultos é de 39% e pediátrico de 8%. Nas UTIs, a ocupação dos leitos adultos é de 55% e pediátrico 1%.

Campo Grande continua sendo o município com mais casos, marcando 13. 511. Em seguida vem Dourados com 4.635, Corumbá com 1.650 e Sidrolândia com 970 casos confirmados.

O Secretário encerra a transmissão ao vivo dizendo que não vai responder os ‘críticos de plantão’ e que o foco está no inimigo comum a todos: a Covid-19. “Vamos responder as críticas com muito trabalho e tentando, a cada dia que se passa, darmos o melhor de nós para evitarmos a propagação da doença aqui no Mato Grosso do Sul”, afirma Resende.

O Boletim Completo pode ser conferido através do link.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui