Policial é fuzilado em retaliação ao resgate do “Bonitão” e a confronto na fronteira

0

Após resgate do chefe de uma organização criminosa e confronto da noite de segunda-feira (11) em que oito criminosos foram mortos, policiais receberam ameaças de facção que fora cumprida na manhã de hoje (13). 

Comunicado dizia que as promessas de morte eram para investigadores da Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), no entanto, policial do Paraguai,  identificado como Fredy Dias de 30 anos, acabou fuzilado quando seguia para o trabalho. 

O assassinato ocorreu na  rua Johann Groessinger na esquina com rua Jerez Ñu, no bairro Jardim Aurora. Ele estava em um Jeep quando foi atacado por homens armados com fuzis e atingido principalmente na cabeça. Ferido, perdeu o controle e bateu em uma árvore. Dias chegou a ser levado para hospital, mas não resistiu. 

O crime ocorre três dias depois da prisão e da tentativa de resgate de um dos líderes de uma facção criminosa Giovanni Barbosa da Silva, o “Bonitão”, em Pedro Juan Caballero. Na ação, houve troca de tiros e um morador acabou atingido e teria ficado paraplégico. 

Juntamente com outros comparsas, o “Bonitão” foi transferido de avião de Pedro Juan para Ciudad Del Este e depois entregue para a Polícia Federal na Ponte da Amizade em Foz do Iguaçu. 

Já na noite de segunda-feira, oito homens que também seriam da facção morreram em confronto com policiais brasileiros, em Ponta Porã. Eles eram todos paraguaios e estariam envolvidos em diversos crimes. 

Leia a mensagem de ameaça na íntegra:

“O GARRAS acabou de receber uma informação a respeito de uma ordem oriunda dos presídios visando atos de retaliação ante a ação policial desta noite. Desta forma, solicitamos que repassem a informação a todos os policiais de suas respectivas unidades para que reforcem a vigilância nas unidades, assim como, em suas rotinas diárias. Forte abraço”, diz a mensagem que serve como um alerta aos policiais que atuaram na ação desta segunda-feira (11).

O Diretor-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, delegado Marcelo Vargas, confirmou a veracidade da mensagem de alerta.

 

Com informações Ponta Porã News

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui