Procon Estadual verifica preços e consegue redução para produtos essenciais de supermercados

0

Equipes da Superintendência para Orientação e Defesa do  Consumidor- Procon/MS, órgão da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast, lideradas pelo superintendente Marcelo Salomão têm realizado visitas a supermercados nos mais diferentes pontos de Campo Grande, desta vez não para autuar ou impor qualquer punição.

 

Por ocasião da  ação, foi solicitado aos responsáveis pelos supermercados, a apresentação das notas de compra para verificar a razão de aumentos, aparentemente injustificados, de alguns produtos de primeira necessidade. Os integrantes do Procon Estadual desenvolvem trabalho de orientação, principalmente sobre a necessidade de organizar e  fazer  valer as filas notadamente  com relação a idosos, e  cobrar dos presentes que mantenham  distância entre si como forma de  evitar o contágio pelo Covid 19,  que se transformou em pandemia mundial.

 

Outro objetivo das visitas é apelar para a solidariedade dos responsáveis pelos estabelecimentos de maneira que possam reduzir preços de venda  de gêneros considerados de primeira necessidade e imprescindíveis na mesa  das famílias. Entre os estabelecimentos  por onde  passaram os servidores do Procon Estadual, vale ressaltar o Pão de Açúcar onde houve a sensibilização e os responsáveis se mostraram solidários.

 

Nesse caso houve redução nos valores da cartela de ovo que, oferecida  por R$ 12,00 passou a ser vendida por R$ 8,90. Outros locais onde, também, foi demonstrada compreensão foram  algumas unidades da Rede Econômica  e dos Supermercados Nunes, Mister Júnior e Gaúcho onde, prontamente,  foram aceitas as ponderações da equipe com a redução  dos preços de arroz, farinha, trigo e óleo de cozinha entre outros.

 

Marcelo afirmou que  as visitas  continuarão e que tem “certeza de  que muitos não estão visando apenas lucros, mas entendem a situação pela qual vêm passando inúmeras famílias, muitas das quais sem condições de desenvolver alguma atividade que possa lhes proporcionar o sustento”.

 

 

 

 

Foto: Procon/MS

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui