Terceiro dia de fiscalizações em hospitais da Capital

0

Com uma equipe criada para realizar um diagnóstico da situação em relação aos recursos humanos, medicamentos, insumos, bem como analisar a situação dos leitos em hospitais de Campo Grande e a possível ampliação destes, o Ministério Público Estadual, representado pela Promotora de Justiça Ana Cristina Carneiro Dias, Coordenadora da Força-Tarefa do MPMS, e pela Promotora de Justiça da Saúde de Campo Grande, Luciana do Amaral Rabelo, deu continuidade na quarta-feira (5/8) ao terceiro dia de fiscalização nos hospitais da Capital.

Neste terceiro dia de trabalho, a equipe esteve na Clínica Campo Grande, no Hospital do Proncor e no Hospital El Kadri. Segundo a Coordenadora da Força-Tarefa do MPMS, Ana Cristina Carneiro Dias, o que se constata nos hospitais visitados é que as equipes estão trabalhando no limite: “Cansadas física e emocionalmente”. A equipe de fiscalização do MPMS foi informada pelos profissionais da saúde de que “nestes primeiros meses de pandemia, as pessoas deixaram de cuidar da saúde e estão chegando agora com o quadro agravado”.

Na terça-feira (4/8) pela manhã, durante o segundo dia de inspeção, a equipe esteve no Hospital da Unimed, onde foi apresentado um panorama atual dos leitos de UTI utilizados. O hospital conta no momento com 30 leitos de UTI Covid e 6 leitos de UTI geral/cardiológica (não covid). Após a consulta in loco ao Sistema de Gerenciamento de Internação Censo Hospitalar foi constatada uma taxa de ocupação de 90%.

De acordo com os responsáveis pelo hospital, a instituição não passa pela falta de medicamentos devido ao fato de terem tomado algumas medidas precoces, como o cancelamento de cirurgias eletivas. Foi apresentado o reflexo dos pacientes do convênio que utilizam outros hospitais conveniados da rede privada, onde também há leitos SUS pactuados. Segundo o hospital, há um número muito pequeno de pacientes do convênio em UTIs covid fora do Hospital Unimed.

Na sequência, a equipe seguiu para o Hospital do Pênfigo, onde foi recebida pelo Diretor, Everton Martin. Lá, a equipe visitou o espaço onde serão montados os novos 10 leitos de UTI covid pactuados com o município, havendo previsão de estar em funcionamento, segundo o Diretor do hospital, já na próxima segunda-feira, dia 10 de agosto. Após a consulta in loco ao Sistema de Gerenciamento de Internação Censo Hospitalar, foi constatada uma taxa de ocupação de leitos UTI em 100%.

A conclusão deste segundo dia de fiscalização, realizada pelas Promotoras de Justiça Ana Cristina Carneiro Dias e Luciana do Amaral Rabelo, é que, em um contexto geral, apesar de ser bastante dinâmica e variável, a taxa de ocupação dos leitos de UTI nestes hospitais tem permanecido alta, não havendo previsão de ampliação de novos leitos para esta semana.

A Promotora de Justiça da Saúde de Campo Grande, Luciana do Amaral Rabelo, destacou: “As necessidades para a abertura de leitos de UTI vão muito além da disponibilidade de ventiladores mecânicos, já que a assistência ao paciente crítico demanda, entre diversos outros fatores, recursos humanos minimamente qualificados, medicamentos, insumos e equipamentos compatíveis com a necessidade e complexidade destes pacientes, como monitores multiparamétricos, bombas de infusão e ventiladores mecânicos de qualidade”.

 

Imagens: Promotoria de Justiça

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui