Corpo de adolescente é encontrado enterrado com mãos e pés amarrados em quintal de casa

0

O Delegado de Polícia de Chapadão do Sul, Dr. Felipe Machado Potter informou, no final da noite desta quarta-feira, 22 de janeiro, que o corpo encontrado na Rua Perdizes, em Chapadão do Sul era mesmo de uma menina considerada desaparecida há aproximadamente três meses.

 

No comunicado, o Delegado disse que durante aquela noite foram realizadas as investigações acerca dos fatos, enquanto peritos trabalhavam no local em que o corpo foi encontrado. Até mesmo um colar que a garota usava, que aparece em uma foto divulgada em redes sociais ainda estava no cadáver.

 

As diligências chegaram até a proprietária do imóvel, que estava em outro local, na Avenida

 

Goiás e lá ela confessou que o corpo encontrado era mesmo da menina desaparecida. Ela disse que sabia do assassinato, ajudou a limpar o sangue do local e quem teria assassinado a garota seria pessoas ligadas ao tráfico de drogas.

 

O motivo do assassinato ainda não foi descoberto e as investigações seguem para se chegar aos autores deste crime que chocou a cidade de Chapadão do Sul.

 

A mulher, proprietária do imóvel e que confessou a sua participação no crime foi presa, acusada de ocultação de cadáver e conduzida à Delegacia de Polícia. Foi colhido material genético da mãe da vítima para confronto com DNA que será estriado do corpo no IML, disse o Delegado Dr. Felipe.

 

Entenda o caso:

No final da tarde desta quarta-feira (22), a Polícia Civil de Chapadão do Sul foi acionada pela Polícia Militar para atender a um caso de cadáver encontrado. Ele estava em um imóvel localizado na Rua Perdizes, Bairro Esplanada III.

 

O imóvel, no momento desabitado é dividido em dois blocos e no vão deles, o corpo de uma jovem foi enterrado em cova rasa. Crianças que brincavam no local o encontraram após sentir forte odor e a Polícia Militar foi acionada.

 

No local a polícia encontrou um corpo feminino, com as mãos amarradas para traz, pés amarrados, enrolado em um lençol. Antes de enterrar foi aplicado cal, provavelmente para ajudar na ocultação.

 

A Perícia da Polícia Civil de Costa Rica foi acionada e trabalhou no caso até às 21h40, levantando pistas e analisando o cadáver, antes de liberar para ser conduzido ao IML de Paranaíba.

 

Imediatamente após encontrado o corpo, iniciou-se as investigações e um homem já foi preso, acusado de ocultação de cadáver.

A cada momento aumenta-se as suspeitas de que o corpo realmente seja da jovem que está desaparecida desde outubro de 2019, embora alguns jovens já disseram que a viram na festa da virada do ano, na Praça de Eventos. Na época, a mãe daquela jovem chegou a admitir que a filha estava envolvida no submundo das drogas e que convivia com outros jovens nas mesmas condições em uma casa na Rua Perdizes.

 

Segundo o Delegado que cuida do caso, Dr. Felipe Machado Potter, as investigações seguem na expectativa de que nas próximas horas o caso seja elucidado.

 

 

 

 

Fonte: Jovemsulnews (Norbertino Angeli)

Deixe uma resposta